Cadeias do País têm piscina, frigobar e ar-condicionado. Leia e opine!

Médico condenado em Pernambuco cumpria pena em sala de diretor com todas as regalias

Fonte | R7 notícias - Quinta Feira, 22 de Agosto de 2013

Presídio deveria ser o lugar em que o suspeito de um crime fique preso e isolado da sociedade. Sem acesso a meios de comunicação e sem a possibilidade de cometer novos delitos. No entanto, não é o que acontece em alguns locais do País. Levantamento aponta que os detentos têm celular a vontade, acesso a internet e até, acreditem, cumprem pena na sala do diretor do próprio presídio.

Um médico e ex-coronel da PM de Pernambuco, condenado em 2003 por tráfico humano, cumpre pena há 60 dias no gabinete do diretor da penitenciária Professor Barreto Campelo, na Ilha de Itamaracá (PE). De acordo com Nivaldo Júnior, presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Estado, o chefe da cadeia despacha no mesmo local onde fica o preso. Na sala, o ex-coronel, José Sylvio Boudoux Silva, que foi exonerado da PM, tem todos os tipos de regalias: televisão, internet, ar-condicionado e telefone. Ele ainda tem acesso a todas as câmeras internas da unidade prisional.


Cinco internos da Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, em Manaus (AM), foram flagrados em uma piscina. A piscina teria sido levada ao local por um pastor evangélico para um batismo, liberado pela direção da casa em 2011. O flagrante dos internos na piscina foi feito por um agente carcerário. O presídio de Queimados, na baixada Fluminense (RJ), foi denunciado após flagrantes que revelaram que muitos detentos tinham regalias no local. Diversos celulares foram apreendidos, além de drogas e bebidas.


Ao menos 90 detentos do local foram transferidos após as denúncias de regalias. Imagens feitas pelas próprias câmeras de segurança do sistema prisional, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG), mostram cenas de presos fazendo ligações e traficando drogas. Houve também o flagrante de um presidiário tentando derrubar o bloqueador de celulares.


Depois de fazer denúncias de espancamento e ameaças de nova rebelião na Penitenciária Nelson Hungria (MG),um preso que está no local há 22 anos, ainda deu detalhes sobre como seria a vida do goleiro Bruno Fernandes, acusado da morte de Eliza Samudio, na prisão. Segundo ele, o jogador recebe várias regalias.


— O cara tem frigobar dentro da cela dele. O cara tem DVD dentro da cela dele, toma uísque, cheira cocaína, come do bom e do melhor. [...] Ele não come a comida da cadeia, vai na farmácia todo dia. Em nota, a Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi), afirmou que Bruno “não tem nenhum tipo de tratamento diferenciado dos outros presos do Complexo Penitenciário Nelson Hungria. Ele usa o uniforme do sistema penitenciário, come a mesma comida servida para os presos e na cela não há nenhum tipo de objeto, equipamento ou utensílio que não seja permitido”.


Foi pelo buraco do ar-condicionado que o ex-policial militar conhecido como Carlão conseguiu fugir do BEP (Batalhão Especial Prisional), em Benfica, na zona norte, em 2011. No mesmo local estava um policial civil aposentado, que era lotado na Corregedoria Interna da instituição, que recebia R$ 40 mil  mensais para passar informações privilegiadas para os milicianos,  principalmente sobre operações e investigações contra o grupo Avançar Anterior.

Palavras-chave | cadeias, presos, regalias, pena, denúncia 

Deixe sua opinião ela é muito importante. 

2 comentários:

  1. Que poca vergonha é esse Sistema Prisional Brasileiro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Thiago Carmo,

      Nosso sistema prisional realmente esta vergonhoso, precisamos de mais atuação por parte da Segurança Pública, bem como, do Ministério Público.

      Isso é uma vergonha!

      Excluir

Camilo Barbosa

Professor universitário: Formação e carreira na docência
  • 1. Formação

    Graduado em Direito pela pela Universidade de Rio Verde (UniRV)

  • 2. Especialização

    Especialista em Direito Processual: Civil, Penal e do Trabalho pela Universidade de Rio Verde (UniRV)

  • 3. Coordenação

    Foi Coordenador do Curso de Direito do Instituto de Ensino Superior de Rio Verde - IESRIVER (Faculdade Objetivo)

  • 4. Docência

    Atualmente é Professor no Curso de Direito da Faculdade Almeida Rodrigues (FAR) e responsável pela divulgação dos cursos da Instituição de Ensino. Foi professor no curso de Direito da IESRIVER (Faculdade Objetivo) durante 15 (quinze) anos (2002/2017) e também professor na Faculdade Quirinópolis (FAQUI).

    800

    mais de 800 acadêmicos

    50

    Publicações, Congressos e eventos jurídicos

    324

    Orientações

    18

    Organizações de eventos e professor convidado

    Siga-me nas redes sociais

    Me envie sua mensagem

    Ou use os meios abaixo para entrar em contato

    • Rua Quinca Honório Leão, nº 1030 Setor Morada do Sol, CEP 75909-030 | Rio Verde, Goiás
    • +55 64 98105-4555
    • camilobarbosavieira@gmail.com
    • http://www.professorcamilobarbosa.com.br/

    Pages