Ministro lança versão digital da carteira de trabalho

Novo documento é um cartão digital com código de barras que reúne todo o histórico do trabalhador; objetivo é aumentar segurança

Fonte | Agência Brasil - Sexta Feira, 31 de Janeiro de 2014

Nesta quinta-feira (30), o ministro do Trabalho, Manoel Dias, lançou em evento ocorrido no Rio de Janeiro a versão eletrônica da carteira de trabalho. A inovação é um cartão digital com código de barras que reúne o histórico do trabalhador. Há também o número do PIS (Programa de Integração Social) e as contribuições declaradas pelos empregadores ao longo da carreira profissional do empregado, desde o primeiro emprego até a aposentadoria.

“Estamos empreendendo uma série de reformas no ministério, agilizando-o, informatizando-o e, no decorrer deste ano, teremos a carteira online. O trabalhador senta na cadeira e sai com ela pronta, com a assinatura digital, sem risco de perder o emprego”, declarou ele. “Há lugares em que realmente demora [a emissão da carteira] dez, 20 dias, e nesse meio tempo a pessoa perdeu o emprego”, explicou.


Atualmente, os postos do Sine (Sistema Nacional de Emprego) recebem as informações do trabalhador em um pendrive (dispositivo portátil para gravação de dados) e as envia para uma das agências do Ministério do Trabalho, que prepara a carteira de trabalho. O trabalhador precisa então buscar a carteira no posto depois de 15 a 20 dias.


De acordo com o ministro, outra vantagem do documento é a capacidade de informar se o empregador vem recolhendo corretamente o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e as contribuições previdenciárias, bem como de diminuir o número de fraudes, por favorecer a segurança nos processos operacionais.


O secretário de Trabalho e Renda do estado do Rio, Sergio Romay, informou que a previsão é que, a partir de março, todos os municípios tenham pelo menos um emissor de carteira de trabalho eletrônica. “Compramos 111 kits com scanner, caneta, com o processo de transmissão de portabilidade para o ministério e vamos distribuí-los aos 66 postos Sine no estado do Rio”, garantiu.


Palavras-chave | direito do trabalho, direito digital, carteira de trabalho

2 comentários:

  1. Ótima iniciativa hein professor Camilo...tomara que não cobrem por isso. rsrsrs. Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo seu comentário, Professor Paulo Antonio, meu grande e amigo, tomara mesmo vamos aguardar.

      Continue acessando o site do Professor Camilo Barbosa, o seu acesso é muito importante para mim.

      Grato!

      Excluir

Camilo Barbosa

Professor universitário: Formação e carreira na docência
  • 1. Formação

    Graduado em Direito pela pela Universidade de Rio Verde (UniRV)

  • 2. Especialização

    Especialista em Direito Processual: Civil, Penal e do Trabalho pela Universidade de Rio Verde (UniRV)

  • 3. Coordenação

    Foi Coordenador do Curso de Direito do Instituto de Ensino Superior de Rio Verde - IESRIVER (Faculdade Objetivo)

  • 4. Docência

    Atualmente é Professor no Curso de Direito da Faculdade Almeida Rodrigues (FAR) e responsável pela divulgação dos cursos da Instituição de Ensino. Foi professor no curso de Direito da IESRIVER (Faculdade Objetivo) durante 15 (quinze) anos (2002/2017) e também professor na Faculdade Quirinópolis (FAQUI).

    800

    mais de 800 acadêmicos

    50

    Publicações, Congressos e eventos jurídicos

    324

    Orientações

    18

    Organizações de eventos e professor convidado

    Siga-me nas redes sociais

    Me envie sua mensagem

    Ou use os meios abaixo para entrar em contato

    • Rua Quinca Honório Leão, nº 1030 Setor Morada do Sol, CEP 75909-030 | Rio Verde, Goiás
    • +55 64 98105-4555
    • camilobarbosavieira@gmail.com
    • http://www.professorcamilobarbosa.com.br/

    Pages